sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Trabalhos Revisionistas... Em Português

Para quem não domina bem as línguas estrangeiras, sempre que possível, O Revisionismo em Linha procurará divulgar alguns trabalhos que poderão ajudar a perceber a problemática do Revisionismo Histórico. Aqui está um deles.

8 comentários:

vespa disse...

Da minha parte agradeço.
Já agora o livro, Outras Perdas (2ª edição), do sr James Bacque, edições asa.
Fala sobre atrocidades cometidas pelos aliados aos soldados alemães e como foram submetidos à escravatura, proibidas, de tal forma cruéis, que até franceses se revoltaram contra o governo francês obrigando-o a alterar a actuação.
A legião estrangeira e os soldados alemães que nela entraram para evitar morrer à fome, o brinde à morte, depois da guerra, de 50 mil oficiais alemães, proposto pelo “uncle Joe”, em que Churchil se indigna mas, por outro lado aceita o plano Morgenthau para a pastorização da Alemanha etc.
.
Sr Johnny Drake
O sr firma que é irrelevante para um blogue revisionista, a possibilidade da grande finança apoiar os dois lados de um conflito. Pessoalmente não concordo, mas pedia-lhe que me esclarecesse, por favor, o que é importante para os srs, uma vez que o blog é vosso e não gostaria de cometer erros, especialmente nestes temas.

Diogo disse...

A Verdade Proibida. Excelente documento. Já fiz o download.

Drake, se você tiver algum link do livro, Outras Perdas (2ª edição), do sr James Bacque, edições asa, também agradeço.


Os mausoléus que os sionistas vão plantando por todo o lado estão a ser minados pela Internet. Esta maravilhosa ferramenta que nos põe a falar todos uns com os outros sem passar por propagandistas oficiais, está a fazer mais pela Verdade do qualquer outra coisa.

Abraço.

Historiador Livre disse...

Um blogue revisionista tem por fim relatar os factos, o que realmente se passou, interpretar o porquê das coisas se terem passado assim e a razão desse apoio do grande capital a dois inimigos tem mais a ver com cientistas políticos, ideólogos e filósofos, nos somos um blogue de historiadores.

Não é má vontade nossa, mas sinceramente são questões que acabam por enveredar pelas teorias da conspiração se não forem analisadas por pessoas desse campo, nós lidamos apenas com o que aconteceu e muitas pessoas já ficam boquiabertas com o que lhes dizemos, imagine se começávamos a pregar - sem sermos estudiosos desses fenómenos - que os nazis e os comunistas foram pagos pelo grande capitalismo (EUA), que depois os atacou e destruiu aos dois (na II Grande Guerra e na Guerra Fria).

Não nos interessam as razões que levaram Hitler ao poder, interessa-nos determinar a realidade das políticas que terá efectuado ou não, se os bolcheviques foram pagos por Wall Street, mas o que sucedeu na revolução.

Existiu uma política de extermínio? Existiram câmaras de gás homicida no III Reich? Como se vivia num gulag soviético?

Por outro lado, caso queira colaborar com textos acerca deste assunto pode enviá-los para dirlip@gmail.com e postaremos os mesmos

Perdoe-me se a resposta for confusa, mas estou no trabalho e foi redigida com alguma pressa.

vespa disse...

Caro sr Historiador livre
Grato pela sua resposta. Sou apenas um curioso. Tenho dificuldade em simpatizar com qualquer ideologia. Não sou nem pró nem contra os americanos (não foram os únicos a financiar os dois lados, segundo julgo saber), ou qualquer outro, ou o grande capital, a não ser quando fazem mau uso do dinheiro. A “pastorização” tentada na Alemanha, tem a ver, também, com mercados para por produtos, que geram capital, que geram poder, que permitem influenciar ideologias que sejam favoráveis para obter mais capital, ou por outra razão, outra coisa qualquer, como por exemplo, uma sociedade mais controlada. Penso que está tudo interligado. Aceito o vosso critério.
.
Caro sr Diogo
http://www.acvl.pt/titulos.php?seleccao=aut&id=32184#

vespa disse...

PS
"... uma sociedade mais controlada." Ou outras guerras.

Johnny Drake disse...

Vespa:
tal como referi num post, estive doente, mas as coisas penso que já estão melhores. No entanto, julgo que a sua questão já foi respondida pelo meu "colega" Historiador Livre. E sempre que possível, iremos colocar todo o material disponível em Português. Aliás, a minha caminhada nesta aventura do Revisionismo foi mesmo começar por traduzir pequenos trabalhos que podessem resumir os principais argumentos revisionistas. Existe muita bibliografia, mas infelizmente não está traduzida. Dá trabalho e nem todos aceitam participar devido à perseguição já conhecida.
Nas "Fontes Adicionais" do blog, existem alguns sites que têm páginas em Português. Não são muitos, mas vale a pena pesquisar.

(também para o Diogo) O livro "outras Perdas" é um caso curioso de censura... Ele existe (já o tive, emprestei-o e infelizmente, não foi devolvido...), mas não consta dos registos on-line da editora Asa... E encontrá-lo só por encomenda. Esta semana vou ver o que me dizem nas livrarias... Estou curioso...

vespa disse...

Caro sr Johnny Drake
Espero que a sua saúde não volte a pregar-lhe partidas, são os meus votos.
Espero que não se tenham ofendido por ter insistido na minha resposta ao sr Historiador livre, não foi nem é minha intenção criar problemas, mas com tanta informação e desinformação, para mim, torna-se muito difícil saber onde está a verdade e onde não está. Com as experiências que tenho tido na net, e não só, aconselham-me prudência (para além da idade e experiência da vida).
Uma situação curiosa na net é que quando começo a fazer muitas perguntas, mais tarde ou mais cedo sou apelidado de anti-semita, fascista, comunista, enfim, já percorri o espectro político todo e mais alguma coisa, de maneira que já não sei bem, por exemplo, como tirar dúvidas, ou expor os meus pontos de vista, que podem evidentemente estar errados.
Penso que o melhor é dar tempo ao tempo.
Novamente faço votos para que fique a 100% rápidamente.

Johnny Drake disse...

"Uma situação curiosa na net é que quando começo a fazer muitas perguntas, mais tarde ou mais cedo sou apelidado de anti-semita, fascista, comunista, enfim, já percorri o espectro político todo e mais alguma coisa" (...)"

Caro amigo, é uma questão, infelizmente, de "habituação"... Quando as pessoas procuram respostas e do outro lado elas já não eistem (quando alguma vez existiram), então partem para esses rótulos. O Revisionismo Histórico é o melhor exemplo: aos historiadores "extermicionistas" basta utilizarem a lei "dos patrões"... Eles sabem disso. Não se precisam de preocupar. Esquecem-se é que as outras pessoas não são sempre ignorantes...



"(...) de maneira que já não sei bem, por exemplo, como tirar dúvidas, ou expor os meus pontos de vista, que podem evidentemente estar errados."

Não existem "verdades históricas". Existem "interpretações temporárias" dessa "pseudo-verdade". A História tem tantos exemplos que nem é preciso apontar algum. O que se pretende aqui é apenas alertar as pessoas para outras visões. E para se fazer esse alerta tem que existir liberdade de expressão e informação.