quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

UM FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO ANO NOVO!

COM HUMOR NOS DESPEDIMOS DESTE ANO DE TODOS OS QUE NOS TÊM ACOMPANHADO.
O REVISIONISMO EM LINHA VAI VOLTAR NO INÍCIO DE 2010 COM MAIS TRABALHO E DEDICAÇÃO, SEMPRE A LUTAR PELA LIBERDADE DE EXPRESSÃO E DE INFORMAÇÃO.
A TODOS UM FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO ANO NOVO!





Café Com Bradley Smith: 'Don't let the sun catch you cryin''

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Para Ver e Ouvir no Fim-de-Semana

"Eles chupam… são como sanguessugas... Então tão cansado disso... Eles começam... a pessoa mais popular no mundo, faz muito dinheiro, com uma casa grande, com carros e tudo. Acabam… sem dinheiro! É uma conspiração. Os Judeus fazem isso de propósito". - Michael Jackson

Se não estivesse morto, já tinha sido multado ou preso... ou votado novamente ao esquecimento...





Vou legendar o próximo vídeo como se eu fosse um funcionário desta brilhante agência de segurança que tão bem luta pela nossa segurança...

"Como Criar Facilmente Uma Base de Dados, Uma Espécie de Anilha Chipada, nos Porcos, Sem Eles Darem Por Isso"...






Arquivo Áudio do IHR - inúmeras audições áudio com ínumeros assuntos de grande interesse, onde o politicamente correcto é completamente ultrapassado e onde os mitos, os fantasmas e os tabús ficam à porta. A não perder!

Certos Prisioneiros Políticos Não Podem Ser Esquecidos



Neste Natal, não se esqueçam de certos prisioneiros políticos - leia-se de 'pensamento' - que lutaram pela liberdade de expressão e de informação.

Estes autênticos paladinos da verdade histórica foram multados e encarcerados porque não partilham da opinião dos actuais donos do pensamento mundial. Por isso, pagam este preço.

Para todos eles, o Revisionismo em Linha deseja-lhes um FELIZ NATAL e que o próximo ano lhes possa trazer mais felicidade.

Podem ler mais sobre este assunto aqui (onde também encontrarão as moradas para lhes poderem mandar um simples cartão de Boas Festas).

O próximo vídeo é dedicado não só a eles, mas a todos os que lutam um pouco por todo o mundo para que certas revoluções não párem!




Conselhos de Leitura de Llewellyn H. Rockwell, Jr.Para Este Natal



Conselhos de leitura de Llewellyn H. Rockwell, Jr. para este Natal (e não só) e que podem ser analisados e adquiridos aqui.

Conselhos de Leitura de Ron Paul Para Este Natal




Conselhos de leitura de Ron Paul (para este Natal e não só...) e que podem ser vistos e adquiridos aqui.





quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Gaza - Um Ano Depois

Enquanto os tolerantes do costume (desta vez na Austrália) se preparam para lançar para cima da mesa uma proposta radical de censura à livre informação contida na Internet, deixo-vos com este vídeo de Norman Finkelstein (podem assistir ao discurso completo aqui) que faz, passado um ano, uma análise aos violentos acontecimentos em Gaza.




Sobre o mesmo assunto, podem assistir a mais este vídeo deste especialista Judeu em assuntos do Médio Oriente. (o som não é o melhor).

Jovem Condenada Por Falso Ataque Nazi

Paula Oliveira simulou o ataque e alegou que perdera os gémeos


A jovem brasileira que em Fevereiro alegou ter sido alvo de um ataque nazi na Suíça, que lhe custou a gravidez, foi esta quarta-feira condenada por "falsa denúncia", tendo de pagar uma multa de 10.800 francos suíços (aproximadamente 7.153 euros).

A juíza Nora Lichti-Aschwanden concluiu que a jovem brasileira, de 27 anos, "sabia que estava a apresentar queixa por um acontecimento fictício" e que "estava na plenitude da sua capacidade de compreensão".

Como atenuante do comportamento de Paula Oliveira, que já durante a fase de interrogatório tinha admitido inventar os factos, serviu a avaliação psicológica feita pelo tribunal, que concluiu que a jovem sofria de problemas do foro neurológico.

Além da multa de 10.800 francos, a jovem tem ainda de pagar as despesas judiciais e os custos da investigação, que devem ultrapassar os 20 mil francos. Paula Oliveria receberá ainda o seu passaporte deve embarcar para o Brasil.

O caso foi denunciado a 9 de Fevereiro, quando a jovem, advogada e noiva de um suíço, afirmou ter sido agredida por um grupo de neonazis na cidade de Dubendorf, quando falava ao telemóvel com a mãe. Como consequência do ataque, Paula Oliveira, que estaria grávida de três meses, terá perdido os gémeos.

Mas dez dias depois a própria confessou que nunca tinha estado grávida, que o ataque xenófobo não passara de uma invenção e que se tinha auto-mutilado. [retirado na íntegra,
daqui]


CONCLUSÃO/QUESTÃO: SERÁ QUE OS REVISIONISTAS PODERIAM FAZER O MESMO TIPO DE INVESTIGAÇÃO, OU UMA SEMELHANTE, A CERTOS "SOBREVIVENTES" - AS TAIS "PROVAS VIVAS" - DO HOLOCAUSTO, SEM SEREM MULTADOS E/OU PRESOS?...



Não me parece...

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Sempre Pela Verdade Histórica!

Existem pessoas muito preocupadas com os ventos que os revisionistas fazem soprar e que, cada vez mais, fazem abanar as estruturas, já por si frágeis, do Holoconto.
Por isso, desdobram-se em tentativas - porque sabem que a feroz legislação anti-revisionista (leia-se "contra a liberdade de expressão") não é suficiente - um pouco por todo o mundo.
Nem que para isso utilizem os seus gurus mais preferidos e, supostamente, mais credíveis. O que nem é o caso, como todos sabemos. Sobre este assunto em particular, podem ver este pequeno vídeo. Mas há quem continue sempre a lutar pela verdade hitórica, mesmo quando os média os ignoram ou apenas os acusam sempre de qualquer coisa.

E para que possam perceber o quanto manipulados podem ser todos aqueles que não tomam atenção aos embustes e à areia que alguns pretendem lançar para os nossos olhos, vejam com atenção este vídeo. Observem como a música e as legendas podem transformar completamente a percepção e a compreensão dos acontecimentos.





Finalmente, uma chamada de atenção para o que o Diogo escreveu aqui. Como diria o outro, "impecável"!...

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Sobreviventes do Holocausto "Pouco Objectivos e Demasiado Emocionais"


Um comité [Alemão] ‘fita-azul’recentemente formado para combater o anti-semitismo envolveu-se em disputa sobre uma discussão em que se deveria ou não evitar trabalhar com sobreviventes do Holocausto porque eles "não eram objectivos” e, sim, “demasiado emocionais”.

Esta revelação, juntamente com as indicações do Dr. Juliane Wetzel, um académico e membro da comissão governamental, que disse, alegadamente, na reunião que não cederá a “chantagens de lobbys”, causou uma grande turbulência entre os membros do comité. [leia a notícia na íntegra]

Anexação Israelita Ilegal


Num relatório confidencial obtido pela AFP, na quinta -feira passada, a União Europeia acusa Israel de “perseguir activamente a anexação da zona leste (Árabe) de Jerusalém e de reduzir as esperanças para a paz com Palestinianos.”

O relatório anual elaborado pelos responsáveis da eu para missões em Jerusalém acusam Israel de ter executado em 2009 uma política obscura que incluía a expansão Judaica (colonatos) e a demolição de casas dos Palestinianos no Leste de Jerusalém.

“Os desenvolvimentos políticos naquela zona em 2009 foram marcados pela expansão continuada de colonatos Israelitas e num número considerável de demolições da casas Palestinianas”, refere o relatório, publicado inicialmente pelo diário Israelita Haaretz.
Israel considera Jerusalém como a sua “capital terna indivisível”, algo nunca reconhecido pela comunidade internacional.
[leia a notícia na íntegra]

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Crimes de Guerra - A Impunidade de Israel


Vamos ver se eu percebo… Ou se alguém me explica…

Existem países autorizados a cometer atrocidades ou crimes de guerra? Que eu conheça, não. Mas parece, afinal, sempre existem. Vejamos: há quem atire bombas nucleares… Há quem possa bombardear cidades onde, praticamente, as vítimas são unicamente civis… Há quem possa ter campos de concentração sem quaisquer condições… Há quem possa raptar, deter, torturar, sem quaisquer motivos ou acusações… E NADA LHES ACONTECE, POIS NUNCA NINGUÉM OS ACUSA DE QUAISQUER CRIMES… POIS TUDO É EM NOME DA… LIBERDADE! (????).

Na Austrália - onde Israel é adorado e a chacina de mulheres e crianças Palestinianas é recebida com aprovação no Parlamento por ambas as partes (“Liberais” e “Trabalhistas”) e pelos meios de comunicação social do sistema - um homem com 88 anos (
Charles Zentai) está na prisão aguardando a extradição para a Hungria para enfrentar a "justiça" por, supostamente, lá ter assassinado um rapaz Judeu em 1944. Há seis décadas que os Judeus Israelitas estão a assassinar crianças Palestinianas com uma total impunidade. Eles são recompensados pelos seus crimes por essas mesmas nações, incluindo a Austrália, que fingem star a fazer um compromisso com a justiça e o direito internacional. Se a morte de um menino é crime, porque é que o massacre de centenas de meninos e meninas é “legítima defesa”? [podem ler mais sobre este assunto aqui]

Mais: por que é que enquanto uns se limitam a pedir desculpa, outros são perseguidos até ao fim dos seus dias, sem qualquer perdão?

Vamos lá ve se eu percebo... ou se alguém me explica...

Um Nobel da Paz Que... Defende a Guerra!



A cerimónia de entrega do Nobel da Paz ao presidente dos EUA, Barack Obama, ficará para a história como uma das mais polémicas de sempre. Desde logo porque o galardoado passou boa parte do discurso de aceitação do prémio, em Oslo, a defender "guerras justas", como a que decorre no Afeganistão.

Consciente das críticas à escolha do seu nome quando pouco mais tinha feito do que ser eleito presidente de um país envolvido em dois grandes conflitos, Barack Obama explicou aos 900 convidados presentes na sala nobre da Câmara de Oslo que por vezes 'a guerra é necessária'.
[leia a notícia na íntegra]

Gostava de saber a opinião do excelentíssimo senhor Presidente dos EUA sobre este assunto... Será que também "é justo" o que se passa ali...

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

O Ministério do Interior Israelita Usa Testes de DNA Para Identificar Imigrantes Não-Judeus


Desde 1989 mais de 700.000 pessoas imigraram da antiga União Soviética para Israel, e especialistas estimaram entre 60.000 e 200.000 destes podem não ser Judeus, segundo os requisitos da lei Judaica.

Mas eles estão aptos a receberem cidadania Israelense segundo a lei do retorno. Dentro da interpretação Ortodoxa da halchah (Lei Judaica), para alguém ser Judeu precisa nascer de mãe Judia ou ser convertido por um rabino Ortodoxo. A "lei do retorno", qualquer um com avôs Judeus é automaticamente apto a receber cidadania Israelense.

Em Israel, a discriminação tem aumentado em uma série de confusões e ameaças, particularmente relativa aos imigrantes da antiga União Soviética.

Em um caso, um homem que serviu como soldado em uma unidade militar foi morto em ação, mas não pode ser enterrado em um cemitério militar Judaico. E a mãe de um menino que foi morto em um ataque terrorista, no último verão, também não pode enterrar a criança em um cemitério Judaico.

Após dias de negociações, e grande repercussão na mídia, um compromisso foi firmado e a criança foi enterrada na seção Bahai de um cemitério.

Em outro caso, um jovem professor de Hebraico que já vivia em Israel há 10 anos foi impedido, por um rabino, de casar-se com a sua namorada Judia, porque ela não era considerada Judia segundo as leis ortodoxas. Na mesma semana, uma mulher, casada com um cristão, recebeu o direito de batizar o seu recém nascido do sexo masculino segundo a tradição Judaica.
Muito do ódio e discriminação existente contra os imigrantes é praticada pelas autoridades da imigração e Ministério do Interior. Esta semana, houveram novas discriminações, quando tornou-se público que o Ministério do Interior está obrigando imigrantes da antiga União Soviética a realizarem testes de DNA para comprovação da descendência Judaica.

O respeitado jornal Israelense Ha'aretz informou que dezenas de novos imigrantes já foram intimados a efetuar o teste de DNA, e aqueles que se recusarem poderão ser expulsos de Israel.
"Meu escritório", fala um oficial do Ministério da Imigração, "ficou como um hospício. Centenas de frenéticos imigrantes telefonaram para saber o que estava acontecendo, e o que iria ser feito com eles."

O ministério, posteriormente, reconheceu que irá efetuar os testes de DNA, mas declarou que será para encontrar imigrantes que não são Judeus segundo as leis Judaicas e nem segundo a Lei do Retorno.

Nestes casos, segundo fontes ministeriais, os imigrantes foram para Israel, após (supostamente) falsificar documentos, não por possuirem ligações Judaicas, mas apenas porque Israel se tornou um confortável lugar para se viver, com uma economia forte...

"Nós queremos ajudar os imigrantes", declarou Tova Ellinson, porta-voz do Ministério do Interior. "Se eles estão aptos a receber a cidadania, então serão bem-vindos. Senão, eles não poderão receber documentos Israelenses.

Em um caso recente, um Ucraniano de 43 anos que estava vivendo em Israel por cerca de um ano, e que servia no exército, foi intimado a fazer o teste de DNA.

O ministério acredita que homens Judeus que tenham sido testados estão aptos para tornarem-se pais. Se não, o imigrante, sua mulher, filhos e netos, ficarão vivendo em Israel ilegalmente.
...

Alex Tanzer, que imigrou da Ucrânia para Israel há 20 anos atrás, encabeça um grupo de imigrantes. Ele afirma que Israel precisa efetuar todos os testes para a verificação da Judaidade (pureza racial Judaica) antes de permitir que eles entrem em Israel.

"Ser aceito aqui e então ser obrigado a pagar pelo próprio teste de DNA é ultrajante", ele afirma... "Verificar a Judaidade geneticamente possui implicações horríveis".



Retirado daqui.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Ofertas de Natal da AFP




Oferta de Natal da AFP - pode ser analisada aqui.







segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Certos Mitos São Como as Folhas de Outono... Acabam Sempre Por Cair!



Será que o médico Nazi Josef Mengele continuou o seu trabalho décadas depois de ter terminado a Segunda Guerra Mundial?

Diversos estudos recaíram sobre uma remota cidade brasileira - recheada de gémeos louros e de olhos azuis - tentando mostrar essa tentiva de Mengele no pós-guerra de chegar aos níveis por ele desejados para uma "raça superior" Ariana.

Mas uma recente investigação pretende demonstrar, de uma vez por todas, que os "gémeos Nazis" de Cândido Godói não passam de mais um mito.

Pode continuar a ler sobre este assunto aqui.

Inacreditável - Sempre ao Serviço da Verdade Histórica



Se até uma criança percebe, não sente vergonha da sua cumplicidade com certas mentiras históricas e certos embustes que duram há tantos anos?...


Já aqui por várias vezes fizemos referência a um dos espaços incontornáveis da mensagem revisionista em Língua Portuguesa - o site brasileiro Inacreditável mantém-nos actualizados nessa luta contra o "esquecimento e a distracção" dos seguidores do politicamente correcto, os tais crentes exterminacionistas que nos atacam todos os dias!

Atacarem-nos significa querer suprimir de forma descarada e cobarde a liberdade de expressão e de informação! E isso nós nunca o iremos permitir!

Leiam atentamente alguns dos seus últimos 'posts'.


A Função Revisionista - Uma revolução de idéias:

Revisão: Ação ou resultado de rever ou revisar, de analisar ou conferir uma informação, decisão, atitude etc.

Revisionismo: Doutrina que propõe a revisão das bases de uma teoria, crença etc. Posicionamento intelectual em que se propõe a revisão de antigos valores artísticos e literários

Revisionismo é o movimento de intelectuais, desprovidos da ignorância cultural imposta pela lavagem cerebral dos meios de comunicação, que busca a alteração da história deformada.

O Revisionismo pretende acabar com a grande farsa e corrigir a deficiente visão da sociedade.
O Revisionismo Histórico vem lutando ao longo dos últimos 60 anos no sentido do resgate da Verdade Histórica. [
podem continuar a ler aqui]


Herman Rosenblat, um - verdadeiro - cara de pau! - Surrealismo puro:

Trecho da entrevista com o "sobrevivente" Herman Rosenblat:

- Por que você contou uma mentira tão grande para tantas pessoas e por tanto tempo?

- Não foi uma mentira. Foi minha imaginação. E na minha imaginação, em minha mente, eu acreditei nisso. E até agora eu acredito nisso, que ela estava lá e que ela jogava as maçãs para mim.

- Como você pode dizer que não foi uma mentira? Não era verdade e você sabe que não era verdade.

- Sim, não é verdade. Mas em minha imaginação era verdade. [
podem continuar a ler aqui]


O caso John Demjanjuk:

Neste último dia do mês de novembro de 2009, inicia-se o capítulo final na vida do ucraniano John Demjanjuk. No tribunal de justiça de Munique II, Nymphenburger Straße 16, abrem-se as cortinas para um julgamento de repercussão internacional, dando continuidade ao teatro macabro holocaustiano. O acusado é um aposentado de 89 anos, John Demjanjuk, de Seven Hills, Ohio-EUA, ex-operário da Ford norte-americana. Contra ele pesam as acusações de assassinato de 27.900 judeus, em 1943, no Campo de Concentração de Sobibor, Polônia. Além disso, para que não paire qualquer dúvida, ele teria propositadamente atropelado um judeu em 1947 (!). Demjanjuk rejeita as acusações. [podem continuar a ler aqui]

Relacionado com este assunto,
podem ler isto.


Protecção aos animais no Nacional-Socialismo:

(...) O historiador Daniel Heintz apresentou em outubro de 2008 seu novo livro envolvendo a proteção aos animais no Terceiro Reich: “Proteção aos animais no Nacional-Socialismo – Idealismo moral em contraposição à ‘tirania desumana’?” [1] esta contraposição é sustentada na maioria das publicações sobre o tema. Em seu livro, pela primeira vez o tema proteção aos animais é apresentado de forma abrangente, objetiva e sobre bases científicas. Foi mostrado que a ligação entre proteção aos animais e a cosmovisão nacional-socialista era profunda e lógica em si. Com isso o livro retira este tema da polarização entre o alto valor ético da proteção aos animais e, por outro lado dentro do politicamente correto da atualidade, a demonização desta época da história alemã, e o analisa tecnicamente inserido no contexto dos fundamentos e dia-a-dia da Alemanha nacional-socialista.

Dr. Krochmalnik, docente na Faculdade judaica em Heidelberg, disse a respeito da proteção aos animais no Terceiro Reich:

“Os ‘nazistas’ introduziram logo após a tomada de poder uma legislação exemplar para proteção aos animais.”

Os nacional-socialistas aprovaram leis de proteção aos animais e à natureza. Hitler era um adversário dos experimentos em animais, além de ser vegetariano. O Reichsbauernführer Walther Darré cuidou pessoalmente para que o Führer sempre recebesse legumes orgânicos frescos. Lina Hähnle assegurou a Hitler, manter “sua mão protetora sobre os arbustos” e se engajar na “maior proteção às aves”. Himmler louvou em um discurso os antigos germânicos, os quais “eram cientes da ordem divina de todo o reino vegetal e animal.” Ele falou sobre os direitos dos camundongos e ratazanas e alertou quanto a fazer escárnio sobre tal ponto de vista. “Seria melhor”, achava ele, “nós, pessoas piedosas, curvarmos nosso corpo diante da profundidade e imensidão desta cosmovisão.” [
podem continur a ler aqui]

Mark Weber Defende o Direito de Expressão de Bispo Williamson

O vídeo já não é recente, mas o assunto continua bastante actual.


sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Revelações Científicas Sobre o 11/SET Que Aguardam Explicações


A revista académica The Open Chemical Physics Journal, dos Estados Unidos, publicou um artigo dos investigadores Niels H. Harrit, Jeffrey Farrer, Steven E. Jones, Kevin R. Ryan, Frank M. Legge, Daniel Farnsworth, Gregg Roberts, James R. Gourley, Bradley R. Larsen intitulado "Material termítico activo descoberto no pó da catástrofe de 11 de Setembro do World Trade Center" ("Active Thermitic Material Discovered in Dust from the 9/11 World Trade Center Catastrophe").

Resumo do artigo [
retirado daqui]:

"Descobrimos inconfundíveis resíduos vermelho/cinza em todas as amostras da poeira produzida pela destruição do World Trade Center que estudámos. O exame de quatro destas amostras, coleccionadas em sítios separados, é relatado neste documento. Estas partículas vermelho/cinza apresentam semelhanças nítidas em todas as quatro amostras. Uma amostra foi colectada por um residente em Manhattan cerca de dez minutos após o colapso da segunda Torre do WTC, duas no dia seguinte e uma quarta cerca de uma semana depois. As propriedades destas partículas foram analisadas utilizando microscopia óptica, microscopia electrónica com escanerização (SEM), espetroscopia dispersiva com energia de raio-X (XEDS) e calorimetria por escanerização diferencial (DSC). O material vermelho contém grãos de aproximadamente 100 nm (nanómetro) nos quais há óxido de ferro, enquanto o alumínio está contido em minúsculas estruturas laminares (plate-like). A separação de componentes utilizando metil etil cetona demonstrou que alumínio elementar está presente. O óxido de ferro e o alumínio estão intimamente misturados no material vermelho. Quando acesas num dispositivo DSC as partículas exibem grandes mas rápidas exotermias ocorrendo a aproximadamente 430ºC, muito abaixo da temperatura normal de ignição da termite convencional. Numerosas esferas ricas em ferro são claramente observáveis no resíduo que se seguiu à ignição destas peculiares partículas vermelho/cinza. A porção vermelha destas partículas descobriu-se ser um material termítico não reagido e altamente energético".

O texto integral do artigo, com 25 pgs., pode ser descarregado
aqui.

Podem ler mais sobre este assunto também
aqui.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Elie Wiesel - Uma Notável Testemunha... FALSA E MENTIROSA!



Sobre este assunto podem ler mais aqui ou aqui.

No Revisionismo em Linha, podem ler mais aqui e aqui.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Histórias de Falsas Atrocidades no Vietname


"War Stories": False Atrocity Tales, Swift Boaters, and Winter Soldiers. What Really Happened in Vietnam - Em 1968, Terry Whitmore, um Marine que tinha sido ferido por fogo de morteiro dos Norte-Vietnamitas em Con Thien e que recuperava no Japão, embarcou num avião que o levou para uma conferência de imprensa em Moscovo e depois para Estocolmo, que passou a ser a sua nova casa. Era um desertor.

Mark Lane, autor dos programa completamente desacreditado, Conversations with Americans, encontrou-o. Whitmore contou-lhe que a sua unidade, 1º Batalhão, 1º Marines, da Companhia Bravo, tinha autenticamente feito desaparecer do mapa a vila inteira de Quang Tri – mais de 400 homens e mulheres - em finais de 1967. E isso não era tudo. Inexplicavelmente, todas as crianças tinham sido reunidas separadamente. Um oficial dos Marines ordenou que as crianças fossem mortas - isto é, assassinadas. Se Whitmore falou a verdade, os homens da Companhia Bravo cometeram um crime de guerra muito semelhante ao massacre de My Lai.

Neil Sheehan, que não era defensor da guerra de Vietname, escreveu uma análise devastadora ao trabalho de Lane no New York Times Book Review. Achou que Lane tinha entrevistado homens que nunca tinham servido no Vietname e que, por outro lado, tinham mentido sobre o seu serviço. Sheehan tinha estado em contacto com dois oficiais da unidade de Whitmore e que negaram completamente a história deste.


Podem continuar a ler sobre easte assunto aqui.

domingo, 29 de novembro de 2009

Conselho de Leitura (Com Vídeo)


Break His Bones: The Private Life of a Holocaust Revisionist - Em 1979, um dramaturgo, autor e editor chamado Bradley R. Smith avançou com uma ideia bizarra: e se a história de Hitler ter exterminado milhões de Judeus em câmaras de gás não fosse verdadeira? Aquilo que começou por ser uma questão peculiar logo deu lugar a uma perigosa aventura intelectual. Pelos seus posteriores esforços como porta-voz de alguém que se considera um dissidente histórico, Smith foi amplamente ultrajado e foi acusado de anti-semitismo. Break His Bones apresenta um lado pouco conhecido de uma história coberta de equívocos e de hostilidade. É um livro simples de um escritor simples que escolheu enfrentar uma pergunta delicada com um grande custo pessoal. É o registo de homem que tentou integrar na sua vida diária e na sua consciência o que para ele era uma descoberta momentânea, uma descoberta que ocasionou uma alteração quase geológica de perspectiva e de crença.
Smith permanece um incorrigível romântico. Acredita que a liberdade de imprensa e de expressão são preferíveis ao tabu e censura. Ele ainda acredita que há uma hipótese de convencer a classe profissional de que incentivar a liberdade intelectual é algo de bom, não um mal – mesmo no que diz respeito à questão do Holocausto. Isto é a sua história. E é uma excelente leitura.



Humor

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Filmes Para o Fim-de-Semana

A ser verídico tudo o que vem no post anterior, resta-nos esperar (sentados) os comentários de todos os que nos acusam de "maluquinhos das teorias da conspiração"...

O Revisionismo em Linha continua e continuará sempre a promover a liberdade de expressão e de informação, nem que para isso seja obrigado a confrontar tabus e fantasmas de crentes exterminacionistas daqui e além mar. Por isso, não temos qualquer problema em divulgar outras teorias e interpretações da história - mesmo que não concordemos, por vezes, a nível pessoal, com elas.

Vamos agora partilhar com vocês dois filmes para verem neste fim-de-semana (obrigado ao Nonas e ao Vespa pela informação).


La_Tierra_es_hueca




“Hitler speaks” – Hitler’s private movies




P.S. Acabei de ler esta notícia e perguntei a mim mesmo se o termo "CRIME DE GUERRA" também não se aplicaria a este caso (semelhante a tantos nesta guerra). Depois lembrei-me que este Alemão não era "nazi" e que a situação não se reportava à Segunda Guerra Mundial...

Mensagens de Pagers Interceptadas Durante o 11 de Setembro Divulgadas na Internet



O website Wikileaks publicou o que vem se confirmando ser mensagens interceptadas de texto enviadas durante o dia dos ataques de 11 de Setembro de 2001.

São um total de 573.000 mensagens de pagers que parecem ser originadas de orgaos oficiais dos EUA, como o Pentágono, FBI, FEMA e Departamento de Polícia de Nova York, tão bem como de computadores servidores reportando falhas em bancos de investimento dentro do World Trade Center. (...)

As mensagens irão provavelmente provocar grande alvoroço, uma vez que a primeira vista, parecem se referir a explosões nos edifícios, facto relatado por testemunhas e já conhecido na comunidade que luta pela verdade sobre o 11 de Setembro.

Leia mais sobre este assunto
aqui ou aqui.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Sobre as Verdades Históricas

Afinal Quem Planeava Atacar Quem em Junho de 1941?



(…) Entre Agosto de 1939 e Abril de 1941, o número de exércitos junto à fronteira ocidental da União Soviética passou de zero para 11. Juntaram-se mais três em Maio, com mais cinco contingentes aerotransportados. Se Hitler não tivesse atacado primeiro, Estaline teria 23 exércitos e mais de 20 contingentes independentes contra ele. Isto teve lugar antes da mobilização geral (…). Se tudo isso for analisado no contexto doutrinal de Zhukov esboçado no início, então fica claro que a única intenção que o exército de Estaline poderia ter era começar a guerra no Verão de 1941.[leia o artigo na íntegra]

Sobre este assunto, podem ler mais aqui.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Recordando Um Certo Debate Sobre o Holocausto










Ahmadinejad Fala sobre o Holocausto e a Homossexualidade

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

O Histerismo do Costume: Protesto Contra Visita de Ahmadinejad ao Brasil



Cerca de 800 pessoas estiveram na Praia de Ipanema, no Rio de Janeiro, para protestar contra a vinda ao Brasil do presidente do Irão, Mahmoud Ahmadinejad. A passeata reuniu diversos grupos judaicos e de movimentos de defesa dos negros, dos direitos das mulheres, homossexuais, além da União Cigana e de um integrante da Sociedade Beneficente de Desenvolvimento Islâmico. Leia a notícia na íntegra.

Como facilmente podemos perceber, há sempre os histéricos do costume a servirem de lacaios aos "eleitos coitadinhos" do costume...
Mas nem todos se vergam. Há quem lute. Com todas as forças e em todas as frentes. E porque o multam? E porque o prendem? PORQUE DENUNCIA A MENTIRA! A FARSA! O EMBUSTE!

Mas essa farsa não é a única que prende as nossa atenções. Há OUTROS HOLOCAUSTOS que nunca prenderam a atenção dos média, dos investigadores, dos historiadores, dos políticos, etc.. - E exemplos não faltam.

O silêncio também é cúmplice. E tem um preço. E a verdade... ESSA NUNCA TEME A INVESTIGAÇÃO!

Vídeo Polémico Sobre o Lobby Israelita na Grã-Bretanha



O vídeo Inside Britain’s Israel Lobby, inserido no programa Dispatches do Channel 4 - que pode ser visto aqui - levantou, como já era esperado, um coro de protesto dos histéricos do costume.

Podem ler sobre isso aqui ou aqui.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Tropas Multiraciais no Exército Alemão (III)








Estas fotografias são especialmente dedicadas a todos os anti-racistas à face da terra.
Curiosamente, quando as recebi, só me conseguia lembrar daquela história do Jessie Owens...

Tropas Multiraciais no Exército Alemão (II)



Voluntário brasileiro.

Egon Friedrich Kurt Albrecht nasceu na cidade de Curitiba, Estado do Paraná, Brasil, em 19 de Maio de 1918, filho de Frederico Albrecht e Hedwig Elditt Albrecht. Em 25 de Agosto de 1944, durante uma missão de combate, Albrecht foi forçado a abandonar a formação devido a um problema no motor do seu avião (um Messerschmitt Bf 109G-14, werkenummer 460593, código "schwarz 21"). Enquanto retornava para a sua base sozinho, o seu avião foi atacado por caças norte-americanos sendo abatido próximo a St. Claude, noroeste da cidade de Creil (França).

Embora Albrecht tenha conseguido saltar de pára-quedas, ele chegou morto ao chão, o seu corpo foi saqueado por civis. Ainda hoje especula-se se teria sido ferido em combate ou se foi metralhado pelos caças inimigos enquanto estava no pára-quedas, algo comum naqueles dias.

O único brasileiro a ser condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro, o Hauptmann Egon Albrecht, quando da sua morte, tinha abatido um total de 25 aeronaves inimigas, sendo 15 na frente russa e os restantes na frente ocidental, incluindo seis bombardeiros quadrimotores durante a Defesa do Reich, além de outros 11 aviões destruídos no solo.

Voluntários Franceses


Voluntário Cossaco



Famoso oficial e voluntário Belga Leon Degrelle



Voluntários Albaneses

Voluntários Arménios


Voluntários Holandeses

Voluntário da Mongólia


Voluntários Ingleses

Adaptado daqui.

Em resumo, os membros das SS... "altos, louros e de olhos azuis"???!!! "Símbolo da pureza racial"???!!! "Símbolo máximo do ódio bélico e racial"???!!!

Desculpem-me, mas tenho que me rir um bocadinho desta parte da "história dos vencedores"...

rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs


O Histerismo do Costume...



Um professor de uma universidade em Roma que defende que não há nenhum a prova de que os Nazis mataram os Judeus em câmaras de gás, disse esta quinta-feira que está a ser vítima de "grupos de sionista."

Antonio Caracciolo, investigador de Filosofia da Lei na Universidade de Sapienza, disse ele tem o direito à liberdade de expressão (…). Quando o jornal La Repubblica publicou excertos do blogue de Caracciolo, Gianni Alemanno, o ‘presidente da câmara’ de Roma e líderes na comunidade Judaica pediram a sua demissão ou mesmo o seu despedimento.

"Já ninguém acredita que tenham morrido 6,000,000 de Judeus”, disse Caracciolo num ‘post’. Depois dos apelos para o seu saneamento, Caracciolo responsabilizou os "grupos de sionistas" e disse que os Judeus “estão a explorar a culpa que eles pensam que o mundo inteiro lhes deve." [leia a notícia na íntegra]

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

O Livro da Quinta




"O Partido defende o ponto de vista de um cristianismo positivo”(Ponto 24 do programa do NSDAP).

Há mais de cinquenta anos a esta parte, muitos quiseram ver no nacional-socialismo uma manifestação do paganismo dos antigos Germanos. Ora, é um facto que os adeptos do paganismo, partidários de uma fé orgânica, tolerante e aberta, foram perseguidos no regime hitleriano, que, em contrapartida, se apoiava em poderosas forças cristãs. É esta atitude complexa do regime nazi face, por um lado, ao paganismo e, por outro, às Igrejas cristãs que esta obra pretende explorar. Com este documento abordamos e esclarecemos um ponto importante da História, talvez não numa abordagem definitiva, iniciando um debate enriquecedor.

Antigo combatente da Legião Estrangeira francesa, posteriormente funcionário da alta administração britânica, John Yeowell, foi uma das figuras mestras da renovação contemporânea da Tradição nórdica. Em 1973, fundou a Odinist for the Restoration of the Odinic Rite que se tornará, em 1982, na Odinic Rite propriamente dita, um dos principais grupos do ressurgimento espiritual nórdico no mundo.

Além da obra integral de Yeowell, este volume contém ainda contributos de Alain de Benoist, Henri Lichtenberger e Detlev Baumann.

Preço: 8€
Formato: 20/13
Páginas: 74
ISBN: 978-989-8336-02-6

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Tropas Multiraciais no Exército Alemão (I)


Voluntário de origem africana pertencente à Legião Muçulmana (Freies Arabien)


Um dos assuntos mais polémicos sobre o Nacional Socialismo de Adolf Hitler é, sem sombra de dúvidas, é a questão racial. Até que ponto foi negada a participação de outros grupos étnicos na construção do IIIº Reich? A lavagem cerebral à qual a humanidade foi submetida nos ultimos 60 anos certamente ajudou a manter o mito da raça ariana de 2 metros e olhos azuis, um mito muito difundido nos meios de comunicação social.










Legião de Muçulmanos





Graças à Internet, hoje em dia podemos compartilhar de uma parte da história esquecida e que poucos, infelizmente, ainda tem conhecimento - aqui fazemos o possível para isso.

Jamais os média, controlados pelos mesmos criadores do mito, ousaram tocar nos alicerces do gigante de olhos azuis, sabendo desde o momento que essa peça era fundamental para a enorme fantasia gerada em torno dos acontecimentos da IIª Guerra Mundial.

Adolf Hitler e Mussolini procuraram sempre dar ao seu povo uma particular auto-estima com o objectivo de se tornarem as maiores nações do mundo, e viam no contexto histórico/racial um grande instrumento para isso. Tais sentimentos e idéias propagaram-se por todo o mundo e reações semelhantes aconteceram noutros países. Basicamente, o Nazi-Fascismo defendia que uma nação era a criação máxima de uma raça e esta deveria sentir orgulho de si, pois em cada indivíduo estava escrita a sua história milenar de luta. Para combater o Sionismo, com o consentimento de Hitler, formaram-se tropas de voluntários em diversos países e estes integraram a Wehrmacht e também as Waffen-SS.






Voluntários hindus da Freies Indien






Para se ter uma idéia, quase todas as nações da Europa forneceram voluntários para as fileiras da Wehrmacht e das Waffen-SS. O número exacto da enorme quantidade de voluntários estrangeiros que prestaram serviço nas Forças Armadas Alemãs, entre 1939 e 1945, é desconhecido, sendo considerado por muitos historiadores, um dos mais intrigantes aspectos da II Guerra Mundial, e ao mesmo tempo muito pouco conhecido. Calcula-se que durante todo o conflito, cerca de 2.000.000 voluntários estrangeiros combateram incorporados aos contingentes da Wehrmacht e das Waffen-SS. No leste, apenas os voluntários individuais, ou seja, aqueles integrados directamente nas unidades regulares Alemãs chegava a 1.000.000 de homens, vindos principalmente das repúblicas Soviéticas. Este número é o resultado directo dos anos de domínio brutal exercido pelo império Soviético. Algumas delas provaram ser de primeira linha e verdadeiras formações de elite, estando a altura das demais unidades regulares da Wehrmacht e Waffen-SS, enquanto outras tiveram resultados despresíveis em combate. No final da guerra, muitos desses voluntários foram mortos pelos próprios compatriotas ou pelos "Aliados", enquanto os demais se renderam nos seus países de origem.



Espanhóis da Divisão Azul comandada pelo General Don

Existiram voluntários de todo o mundo:

Voluntários da Europa Ocidental: Boémia- Bélgica- Dinamarca- Espanha- Finlândia- Flandres- França- Grã Bretanha- Holanda- Itália- Liechtenstein- Luxemburgo- Noruega- Portugal- Suécia- Suíça.

Voluntários da Europa Central: Albania- Bulgária- Croácia- Eslováquia- Eslovénia- Estónia- Grécia- Hungria- Letônia- Lituânia- Montenegro- Polônia- Romenia- Sérvia.

Voluntários da Europa Oriental: Legiões Russas- Arménia- Bielo-Rússia- Cáucaso- Georgia- Ucrânia.

Legiões Muçulmanas: Azerbaijão- Tártaros da Criméia- Tártaros do Volga- Turquistão.

Legiões Cossacas: Cossacos do Don- Cossacos de Kuban- Cossacos da Sibéria- Cossacos Terekd.

Voluntários da Ásia: China- Coréia- Índia- Japão- Mongólia.

domingo, 15 de novembro de 2009

Israel Não é Uma Sociedade Tolerante, Segundo Recente Relatório


Israel falha amplamente e até de forma sombria os requisitos de uma sociedade pluralística tolerante, de acordo com um novo relatório vindo de um departamento estatal dos EUA. Apesar de se vangloriar com a liberdade religiosa e a protecção de todos locais sagrados, Israel não alcança a tolerância no que diz respeito a minorias, tratamento igual para grupos étnicos, falta de abertura dentro de vários sectores da sociedade e respeito pelo sagrado e outros locais (…). Israel exerce uma descriminação contra grupos, inclusivamente Muçulmanos, Testemunhas de Jeová, Cristãos, mulheres e beduínos (…). O relatório faz referência a mais de 300.000 imigrantes que não são considerados Judeus perante a lei de rabina e que não são autorizados a casar e a divorciarem-se em Israel ou a serem enterrados em cemitérios Judeus. [leia a notícia na íntegra]

Mas se alguém ainda fica com dúvidas sobre este relatório, leiam estas notícias:

Passadas somente algumas semanas após a prisão do suposto terrorista Judeu, Yaakov Teitel, um rabino da Cisjordânia apresentou um livro a dar permissão aos Judeus para matarem os Gentios que ameacem Israel. [Esta notícia apenas teria um extraordinário relevo na genaralidade dos média que a “autorização” fosse feita por um radical islâmico contra os Judeus…] O rabino Yitzhak Shapiro, que encabeça o Od Yosef Chai Yeshiva no colonato de Yitzhar, escreveu no seu livro "The King's Torah" que mesmo bebés e as crianças podem ser assassinados se constituírem uma ameaça à nação [???!!!]. Shapiro baseou a maioria dos seus ensinamentos em passagens citadas da Bíblia, a que ele adiciona a suas opiniões e crenças (…). "Se matarmos um Gentio que pecou ou transgrediu um dos sete mandamentos - porque nós preocupamo-nos com os mandamentos – não há nada de errado com o assassinato". [leia a notícia na íntegra]

Leiam agora esta:

O historiador de anti-sionista Prof. Ilan Pappe, um dos mais importantes "Novos Historiadores”, tinha programada uma apresentação, no último fim-de-semana, no Instituto Pedagógico de Munique. Mas uma carta da "Associação Israelo-Alemã de Munique", alegando que a conferência do Pappe transformar-se-ia "numa exposição de propaganda de anti- Israelita" fez com o município de Munique reconsiderasse o acontecimento. O município não deixou Pappe usar o local, alegando que a decisão tinha sido tomada por receio de "confrontos violentos" que poderiam surgir na área. No entanto, a polícia de Munique insistiu que não havia qualquer motivo de receio para a segurança para quem fosse assistir a conferência. [leia a notícia na íntegra]

Para finalizar estes exemplos de notícias, no mínimo, curiosas, leiam isto:

O New South Wales [Australia] Jewish Board of Deputies [um grupo de defesa dos interesses Judaicos na Austrália] pediu a retirada imediata de um livro que as escolas usam como texto de HSC e que dizem conter críticas anti-semitas. Aquele grupo disse que também tinha pedido que um capítulo sobre o Judaísmo fosse reescrito e reeditado em todas escolas que adquiriram o livro, referiu o seu director geral, Vic Alhadeff (…). A edição de 2009 da Cambridge Studies of Religion Stage 6 ofendeu o grupo Judeu com a publicação de declarações que incluíam: “Muitos dos conflitos modernos no mundo estão relacionados com as reacções de outros grupos ao povo Judeu”. [leiam a notícia na íntegra]


Reflectiram?...

Para perceberam melhor este "fenómeno", leiam isto.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

A Farsa de Aristides de Sousa Mendes

Retirado daqui.




Entrevista de José Hermano Saraiva à revista Tabú (n.º 162 de 16 de Outubro) do jornal semanário Sol.
Mais sobre Aristides de Sousa Mendes, o Justo:
Gostava de saber porque não são levadas mais a sério pelos historiadores e analistas da especialidade estas declarações de José Hermano Saraiva. Afinal, não é ele um "testemunho", um "sobrevivente" daquela época, daquele tempo?... Afinal, não é ele uma "prova viva" de que Sousa Mendes não fez nada daquilo que hoje dizem?...

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Os "Homens Perigosos" Estão em Extinção



"- Um último pedido?..."
"- Posso colocar uma última entrada no meu blogue sobre isto?"



Daniel Ellsberg é um ex-analista militar norte-americano, empregado pela RAND Corporation e depois funcionário do Pentágono, que causou um grande furor no governo e na opinião pública em 1971, quando forneceu ao jornal The New York Times os Papéis do Pentágono, documentos secretos do Departamento de Defesa contendo detalhes sobre as actividades das Forças Armadas dos Estados Unidos durante a Guerra do Vietname.
A publicação dos documentos alertou o povo norte-americano sobre como eles foram enganados pelo seu próprio governo a respeito da guerra.

Ellsberg arriscou ficar o resto dos seus dias na prisão ao denunciar as mentiras que tinham sido contadas à nação sobre a guerra do Vietname, mentiras de Eisenhower, Kennedy e Johnson. E Nixon acreditou que Ellsberg tinha documentos incriminatórios nas suas próprias mentiras, o que levou Henry Kissinger a considerar Ellsberg "o homem mais perigoso da América."

Eram necessários imensos Ellsberg’s na política (e não só) internacional. Eram mesmo necessários imensos “homens perigosos” como ele. O Revisionismo em Linha agradeceria, pois teria o seu trabalho muito mais facilitado.

E porque dizemos isto? Porque vivemos num mundo onde os média apelam muitas vezes para a necessidade dos líderes de todos os países fazerem todos os esforços para a paz mundial, mas depois percebemos que tudo não passa de pura demagogia.

E porque dizemos isso? Porque vivemos num mundo em que ter uma opinião contrária sobre um acontecimento histórico é punido mais severamente do que um vil e repugnante violador (que ainda tem a defesa e a protecção de figuras publicas e mediáticas de Hollywood).

E porque dizemos isso? Porque vivemos num mundo em que a História credível tem que ser aquela que os vencedores escreveram e
qualquer alteração trás consigo as consequências e os rótulos já conhecidos de todos. - Neste caso em particular, a morte (ASSASSINATO DELIBERADO E PREMEDITADO) de civis é considerado um CRIME DE GUERRA. Mas como as vítimas eram Alemãs e os assassinos "Aliados salvadores", está tudo bem e está tudo desculpado e perdoado...

Como todos sabemos, por mais pequeno que seja o novo dado, aparecem sempre os dementes do costume, trabalhadores incansáveis da nova inquisição politicamente correcta, com os seus carimbos preferidos nas mãos: “anti-semitismo” e “racismo”. E também neste caso particular, como estou aqui a "defender" as vítimas Alemãs inocentes, levo com esses carimbos...

Este é o mundo onde vivemos. Um mundo onde “homens perigosos” como Daniel Ellsberg são cada vez mais difíceis de encontrar. Por estarem em extinção ou porque estão numa reserva à espera da sentença que, mais tarde ou mais cedo, cairá sobre eles.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Conselhos de Leitura

"Guerra Justa", Terrorismo, Estado de Urgência e "Nomos da Terra - Neste seu trabalho Alain de Benoist contesta radicalmente a legitimidade teórica, política e moral do conceito de “guerra justa”, contra o terrorismo “global”.

Demonstra como este pode ser remetido às suas dimensões mais simples e naturais, que permitiriam combatê-lo sem o alimentar.

Relaciona-o com o fenómeno, tipicamente moderno, da criminalização do inimigo, segundo a análise de Carl Schmitt, cuja actualidade é apurada por Benoist. O terrorismo, com efeito, não tem apenas raízes islâmicas, mas igualmente ocidentais e até estatais.

De facto a “globalização” do terrorismo lembra irresistivelmente as teses de Schmitt na sua Teoria da Guerrilha.

O autor chega à conclusão de que o “globalitarismo” americano contém um perigo mortal para o mundo moderno, ao ocultar a origem do elemento político e conflitual na vida do homem. Consequentemente um planeta “definitivamente pacificado” pela hegemonia “benévola” dos Estados Unidos da América pode vir a produzir uma guerra civil mundial sem fim e de proporções catastróficas.


O Holocausto das Almas - Relato de um crime contra a humanidade.

Entre 1949 e 1953 a cidade romena de Pitesti albergou um laboratório de pesadelo onde certos especialistas puseram em funcionamento um processo de destruição integral do homem.

Este testemunho não tem somente o mérito de estabelecer e sublinhar a verdade dos factos. O autor construiu a narrativa de forma intensamente dramática integrando diálogos na narração e pondo em perspectiva a sua vivência pessoal, mas sem recorrer a especulações ou sensacionalismos.

A oportunidade de o dar a conhecer ao público português vem do que o autor denuncia com antecipação póstuma, poderia dizer-se, a actual empresa de repressão da memória.

É necessário e urgente combater a estranha sedução que o pior dos extremismos exerce actualmente sobre os nossos contemporâneos. Mataram-se milhões de seres humanos nos campos de concentração soviéticos, o comunismo tentou, e em grande parte conseguiu, destruir os sentimentos no homem, consumiu totalmente, muitas vezes a fogo lento, o que o conforma como tal e fabricou o robot humano, uma espécie de golem de género inédito, através do terror e do desespero.


Apocalypse 1945: The Destruction of Dresden - Esta obra incontornável de David Irving encontra-se disponível on-line e em duas versões.