sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Crimes de Guerra - A Impunidade de Israel


Vamos ver se eu percebo… Ou se alguém me explica…

Existem países autorizados a cometer atrocidades ou crimes de guerra? Que eu conheça, não. Mas parece, afinal, sempre existem. Vejamos: há quem atire bombas nucleares… Há quem possa bombardear cidades onde, praticamente, as vítimas são unicamente civis… Há quem possa ter campos de concentração sem quaisquer condições… Há quem possa raptar, deter, torturar, sem quaisquer motivos ou acusações… E NADA LHES ACONTECE, POIS NUNCA NINGUÉM OS ACUSA DE QUAISQUER CRIMES… POIS TUDO É EM NOME DA… LIBERDADE! (????).

Na Austrália - onde Israel é adorado e a chacina de mulheres e crianças Palestinianas é recebida com aprovação no Parlamento por ambas as partes (“Liberais” e “Trabalhistas”) e pelos meios de comunicação social do sistema - um homem com 88 anos (
Charles Zentai) está na prisão aguardando a extradição para a Hungria para enfrentar a "justiça" por, supostamente, lá ter assassinado um rapaz Judeu em 1944. Há seis décadas que os Judeus Israelitas estão a assassinar crianças Palestinianas com uma total impunidade. Eles são recompensados pelos seus crimes por essas mesmas nações, incluindo a Austrália, que fingem star a fazer um compromisso com a justiça e o direito internacional. Se a morte de um menino é crime, porque é que o massacre de centenas de meninos e meninas é “legítima defesa”? [podem ler mais sobre este assunto aqui]

Mais: por que é que enquanto uns se limitam a pedir desculpa, outros são perseguidos até ao fim dos seus dias, sem qualquer perdão?

Vamos lá ve se eu percebo... ou se alguém me explica...

3 comentários:

Stefano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diogo disse...

Caro, a elite judaica é quem manda na Austrália, como em todo o lado. Mas os judeus não são um povo, são uma máfia.

Stefano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.