sexta-feira, 20 de novembro de 2009

O Histerismo do Costume...



Um professor de uma universidade em Roma que defende que não há nenhum a prova de que os Nazis mataram os Judeus em câmaras de gás, disse esta quinta-feira que está a ser vítima de "grupos de sionista."

Antonio Caracciolo, investigador de Filosofia da Lei na Universidade de Sapienza, disse ele tem o direito à liberdade de expressão (…). Quando o jornal La Repubblica publicou excertos do blogue de Caracciolo, Gianni Alemanno, o ‘presidente da câmara’ de Roma e líderes na comunidade Judaica pediram a sua demissão ou mesmo o seu despedimento.

"Já ninguém acredita que tenham morrido 6,000,000 de Judeus”, disse Caracciolo num ‘post’. Depois dos apelos para o seu saneamento, Caracciolo responsabilizou os "grupos de sionistas" e disse que os Judeus “estão a explorar a culpa que eles pensam que o mundo inteiro lhes deve." [leia a notícia na íntegra]

4 comentários:

Stefano disse...

os sionistas amam a livre expressão

Diogo disse...

Há cada vez mais gente a informar-se na Internet. Quanto mais Internet, menos mentira. A «Gripe A» é um bom exemplo.

Stefano disse...

renato.... ke tal chamar o holocau$to de religião holocaustica... dogma holocaustico??
o holocau$to é a verdadeira fé dos judeus hoje!!

Stefano disse...

ah leia essa barbaridade!!! (armenios irmaos gemeos dos judeus)
a frança virou 1 prostituta dos armenios (e judeus claro)
http://www.clickpb.com.br/artigo.php?id=27805
http://www.publico.clix.pt/Mundo/parlamento-frances-aprova-lei-que-criminaliza-negacao-do-genocidio-armenio_1273158