segunda-feira, 14 de abril de 2008

Holocausto em Angola

Angola 1975. Enquanto em Luanda, sob o troar dos canhões na batalha de Kifangondo, Agostinho Neto proclama, perante a África e o Mundo, a independência de Angola, em simultâneo, em Carmona, hoje Uige, e em Nova Lisboa, hoje Huambo, os ainda aliados, Holden Roberto e Jonas Savimbi, proclamavam a efémera República Democrática de Angola. O que resultou dessa dupla e antagónica proclamação foi uma das mais sangrentas guerras fratricidas que dizimou para cima de 100.000 pessoas para só falar de angolanos. Pode ficar saber mais sobre este assunto e sobre este livro aqui.

3 comentários:

Kalar disse...

See Please Here

Diogo disse...

Os senhores do dinheiro gostam muito de limpar o terreno, quando este é apetecível.

PintoRibeiro disse...

Já o li. Curioso, por exemplo, é ver Rosa Coutinho continuar a passear livremente por aí...
Boa semana e um abraço.