sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Os "Testemunhos" de Hoje Tal Como Há 60 anos, a Liberdade de Expressão... E um Livro...

Quando esta história surgiu, pessoalmente, tive logo muitas dúvidas quanto à sua veracidade. E não foi preciso esperar muito para vir ao de cima toda a verdade...
Não vou adiantar muito mais, porque para bom entendedor...

Para todos os que, como sempre, começaram logo aos pulinhos e em bicos dos pés, histéricos, com espuma ao canto dos lábios, exigindo "justiça" para mais este "exemplo dos seguidores do nazismo" apenas desejo... as suas melhoras. Melhoras para a sua cegueira, para os seus fantasmas, para a sua vida futura. E que durante a sua (e a nossa) vida futura possamos, um dia, da mesma forma como facilmente se desmontou este embuste, possamos também desmontar todos os outros "testemunhos" que há 60 anos, também viram e sentiram muita coisa e que ainda constituem, para alguns, as tais "provas vivas" duma suposta matança em câmaras de gás.

No entanto, o desespero de quem sente que a mentira tem sempre pés de barro obriga a acções destas. O politicamente correcto ainda é uma bandeira e as ameaças de multas, penas de prisão, expulsões, etc. deixaram de ser uma novidade. Mesmo quando os visados, teoricamente, até poderiam ter uma considerável credibilidade.

Depois deste episódio com o sacerdote Williamson, eu gostaria de partilhar convosco
esta análise de Daniel McGowan.

Vamos ao livro:

Já tínhamos falado de Avraham Burg aqui, mas decidimos voltar...

Actualmente, Israel e a comunidade Judia é fortemente influenciada pela memória e pelos horrores de Hitler e do Holocausto. Burg argumenta que a nação Judia foi traumatizada e perdeu a capacidade de confiar em si própria, nos seus vizinhos ou no mundo em seu redor. Demonstra que isso é uma das causas para o crescimento do nacionalismo e da violência que cerca cada vez mais a sociedade Israelita, com eco nas comunidades Judias um pouco por todo o mundo.

Burg usa a história da própria família - os seus pais foram sobreviventes do Holocausto – para revelar os seus pareceres inovadores em que os Judeus necessitam seguir em frente e, eventualmente, viver em paz com os seus vizinhos árabes e sentir-se bem com o mundo inteiro. Através de uma reflexão sucinta e original, este livro é motivo suficiente para lançar um debate quente por todo o mundo. Pode encomendar o livro aqui e saber mais sobre este assunto aqui.

2 comentários:

Caleari disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juan disse...

INACREDITÁVEL !
http://www.inacreditavel.com.br/novo/mostrar_artigo.asp?id=293