segunda-feira, 2 de Fevereiro de 2009

"Holoconto"


O porta-voz de governo do Irão, afirmou terça-feira passada à agência noticiosa IRNA, que o Holocausto foi “uma grande mentira” que serviu apenas para criar um inimigo chamado Israel à república Islâmica no Médio Oriente. "O Holocausto é um conceito vindo de uma grande mentira para determinar um regime sem raízes no coração do mundo Islâmico," referiu Gholam Hossein Elham numa conferência sobre Gaza na cidade religiosa de Qom. [leia a notícia na íntegra]

Mas se “negar factos históricos provados” (???!!!!!) tem o seu preço, criticar a política monetária internacional actual não está longe de também constituir polémica. Tudo, mas tudo!, o que esteja relacionado com Israel ou com o Holocausto constitui o maior tabu de todos os tempos. A “liberdade de expressão” não existe para estes temas.

Sobre todas “mordaças” e para responder a tantas mentiras, sugerimos a leitura deste artigo.

2 comentários:

Diogo disse...

O último link deste post defende que o Hamas se opõe a Israel. Eu continuo absolutamente convencido que o Hamas é uma arma de Israel.

Johnny Drake disse...

É tudo um "pau de dois bicos". Dá mesmo vontade de dizer que um precisa do outro para "aparecer nas bocas do mundo". É o famoso jogo do "quem atirou a primeira pedra" ou então "quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha?".
Durante todos estes anos de conflito, há sempre os que "só se defendem e se vêem obrigados a retaliar" e os que "não passam de loucos terroristas"... Os rótulos são sempre os mesmos apesar de sabermos que nem sempre se colam aos verdadeiros responsáveis pelos actos em questão.