sábado, 17 de outubro de 2009

Brasileira Processada Por Forjar Ataque Neonazi


A Procuradoria de Zurique, Suíça, acusou oficialmente a cidadã brasileira Paula Oliveira, que prestou declarações falsas à polícia sobre um ataque de neonazis, pelo crime de induzir a Justiça em erro, divulgou hoje a imprensa do Brasil.

A advogada brasileira, 26 anos, alegou ter sido agredida, a 09 de Fevereiro, por um grupo de neonazis na cidade de Dubendorf, a cerca de cinco quilómetros de Zurique, quando falava ao telemóvel com a mãe.
Segundo o jornal O Estado de São Paulo, a cidadã brasileira pode vir a ser condenada até três anos de prisão por falso testemunho à Justiça.

(...) Dez dias depois do alegado ataque, a cidadã brasileira admitiu à polícia suíça ter encenado tudo, que não estava grávida e que se tinha auto-mutilado.

(...) O caso suscitou na altura indignação na opinião pública suíça e reacções de desagrado do Presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, entre outros altos responsáveis brasileiros, contra "um caso com uma clara motivação xenófoba". [leia a notícia na íntegra]
Desta vez parece que o embuste não correu lá muito bem... rsrsrsrsrsrsrs

2 comentários:

Edu disse...

Essa aí não tem um pingo de vergonha na cara, fingiu-se de grávida e depois ainda arrumou essa conversa de agressão.

Ao invés de não criar problemas no país dos outros tratou de tentar aplicar um golpe no governo suíço e agora deve ter a devida punição.

Mas não precisa ir tão longe, aqui mesmo no Brasil já houve um funcionário brasileiro da ONU que forjou uma trama de que era ameaçado pelos skinheads daqui, o cara foi tão longe no golpe que chegou a fazer uma bomba e mandar para si mesmo, por sorte a polícia não embarcou nesse "conto do vigário" e descobriu que era tudo armação, o sujeito fez tudo isso porque queria que a ONU o transferisse para outro país.

De tempos em tempos quando querem desviar a atenção de assuntos realmente importantes surgem manchetes falando dos "malvados neo-nazistas".

Já estávamos há algum tempo sem essas manchetes mas estranhamente quando o presidente Mahmoud Ahmadinejad disse pela primeira vez que vinha ao Brasil a Globo e outras emissoras começaram a dar destaque a crimes cometidos por neo-nazistas daqui, na sequência falavam do holocausto, com direito ao tom choroso de sempre, depois falavam da visita do presidente Ahmadinejad numa clara tentativa de colocar tudo no mesmo pacote. Parece que em novembro ele realmente vem, já estou esperando qual será o truque sionista dessa vez, a comunidade boiola eles já estão mobilizando para protestar contra a visita.

Falando neles...outro golpe comum era aplicado pelos pederastas, eles inventavam que no Brasil haviam grupos de extermínio que atacavam gays, depois mancomunados com essas organizações "pró-boiolas" internacionais davam um jeito de conseguir abrigo em outros países, isso funcionou durante muito tempo, aliás talvez até funcione ainda com a ajuda dos "politicamente corretos".

Conclusão: A nata da lata do lixo continua com trânsito livre enquanto nós temos que nos preocupar até com o nosso direito de nos expressar livremente.

Saudações

Daniel disse...

Os "nazistas" que cometeram tamanha atrocidade deveriam ser severamente castigados, máxime pela qualidade das pernas ofendidas,que não são de se jogar fora!