quinta-feira, 4 de março de 2010

Vídeo do Momento da Libertação de Ernst Zundel

No dia 1 de Março de 2010, depois de estar preso sete anos e três semanas apenas pelas suas convicções e crenças em seis prisões em três estados em dois continentes, Ernst Zundel foi libertado da Penitenciária de Mannheim!




Conheçam um pouco mais sobre este homem "tão perigoso" neste vídeo produzido pelo seu 70º aniversário, a 24 de Abril de 2009.

7 comentários:

Diogo disse...

Um juiz que condena alguém a uma pena de prisão está a praticar uma acção violenta contra esse indivíduo. Se ele está inocente, o juiz, se souber disso, é um agressor.

Se os tribunais o protegem (ao juiz), que seja a sociedade a fazer justiça pelas próprias mãos.

Johnny Drake disse...

Um juíz que condena alguém a uma pena de prisão não está a praticar uma acção violenta contra esse individuo se ele for um traficante, um pedófilo, um homicida, etc.. Neste caso está porque ele aplicou uma pena de prisão a uma pessoa que apenas transmitiu uma ideia diferente. Isso é que é de uma violência brutal! E inaceitável numa sociedade que se diz "democrática e tolerante".
E esta sociedade nunca terá coragem para fazer alguma coisa enquanto tiver mãos para coçar o seu umbigo...

Stefano disse...

ah.. a mafia sionista está espumando de raiva!!
http://holocaustobr.blogspot.com/2010/02/um-dos-mais-podres-negacionistas-do.html

Carlos disse...

Caro Johnny Drake
Desculpe-me mas não concordo consigo. Concordo com o Diogo.
Qualquer condenação a prisão, cerceamento da liberdade, é uma REACÇÃO violenta.
No caso de um criminoso, individuo que violenta a sociedade, ou/e um individuo, é justificável. É retirada a liberdade, REACÇÃO violenta, como forma de punição pelo(s) acto(s) primeiramente, praticado(s), pelo criminoso, e medida preventiva. A punição, acto violento, têm a finalidade de corrigir o comportamento do individuo, preventiva, para evitar o seu comportamento, criminoso, até que esteja retratado.
Esta REACÇÃO violenta da sociedade tem um objectivo louvável. A segurança, respeito, consideração, conforto, etc, do individuo/sociedade.
A REACÇÃO de condenar à prisão um criminoso, é o resultado de uma sociedade saudável.

O comportamento do sr Ernst Zundel, seria criminoso, se ele violentasse a sociedade ou algum individuo. O que não me parece ter sido o caso, pois ele contesta só, uma versão da história.
Quando uma verdade* é imposta por lei, e alguém, que por qualquer meio, expõe a sua discordância, fundamenta-a, bem ou mal, exercendo a seu direito de expressão e pensamento, exactamente como os que têm a opinião oposta (que conseguiram que a sua verdade fosse imposta por lei), e é, por isso, punido com prisão (e os outros não), é a demonstração inequívoca de que o direito, a justiça e a sociedade por permiti-lo, se encontram doentes. É uma ACÇÃO violenta e injustificada, logo, barbárica. Inqualificável.

*A verdade não precisa nem pode/deve precisar da lei. Nem a lei pode/deve decretar onde está, ou o que é a verdade. Quando ambas estão doentes, aliam-se.

Johnny Drake disse...

Talvez não me tenha explicado bem, pois estou convencido que de que estamos todos de acordo... Pelo menos no que diz respeito à injustiça da prisão de Zundel. Apenas continuo a apresentar as minhas dúvidas sobre a definição de "reacção violenta".

"Quando uma verdade* é imposta por lei, e alguém, que por qualquer meio, expõe a sua discordância, fundamenta-a, bem ou mal, exercendo a seu direito de expressão e pensamento, exactamente como os que têm a opinião oposta (que conseguiram que a sua verdade fosse imposta por lei), e é, por isso, punido com prisão (e os outros não), é a demonstração inequívoca de que o direito, a justiça e a sociedade por permiti-lo, se encontram doentes."

MUITO DOENTES!!!

Stefano disse...

Aos ke defendem a repressão e prisão de Zundel:
- Evitem condenar os governos de Cuba, China, Arabia.....

sejam coerentes!!!

Carlos disse...

Violenta porque vai impor, pela força se necessário, a retirada, a limitação, dum direito elementar a alguém, contra a vontade desse alguém.

Também acho que estamos todos de acordo.